FILOSOFIA CLÍNICA / ACONSELHAMENTO FILOSÓFICO
 
Desde sua origem, a Filosofia tem como propósito levar as pessoas a refletirem sobre sua existência em busca de uma maior realização pessoal e profissional.
Se a filosofia não nos ajuda a ser felizes, para que ela serve?
O aconselhamento filosófico pretende retirar a filosofia do castelo acadêmico, devolvendo-a ao  dia-a-dia, para ajudar as pessoas a entenderem melhor suas vidas e recuperarem o sentimento de bem-estar, retomando o cerne da filosofia: colocar a vida em perspectiva.

- O que é o aconselhamento filosófico?
- Quem procura o aconselhamento filosófico?
- Aconselhamento filosófico para empresários, executivos, gestores e líderes.
- Metodologia de trabalho e parceria psicológica.
- Livros recomendados para uma maior compreensão do que é o aconselhamento filosófico.

 

O que é o aconselhamento filosófico?

 

Como filósofo Luiz Carlos G. Vieira utiliza as obras dos maiores pensadores da história para ajudar as pessoas a recuperarem o sentimento de bem-estar, construindo com elas um parâmetro fundamental e inteligente da arte de viver.


Porém, o aconselhamento filosófico não tem a pretensão de substituir a psicologia tradicional. Quer tão somente se colocar como alternativa complementar na procura de uma vida saudável.
Dessa forma, os mais de 2.000 anos de pensamentos que a filosofia nos legou  são o ponto de partida para pensar em questões da vida como relacionamentos, amor, liberdade, felicidade, busca de sentido, desejo, sabedoria, entre outras.


Ou, mesmo, para pensar e resolver situações um tanto mais carregadas de emoção e, por vezes, excessivamente dramatizadas, para as quais uma simples conversa filosófica pode ajudar a desfazer o nó mental em que a teia emocional nos prendeu, tais como: conflitos intermináveis, desavenças amorosas e familiares, medo, pânico, perdas irreparáveis, crise passional, rejeição, ausência de sentido, obsessão e posse, miopia na perspectiva de viver, ansiedades, crise profissional, apego e desapego, nostalgia do passado, futuro como ameaça, temor da morte e tantos outros.

HISTÓRICO
O movimento surgiu na Alemanha, em 1981, com Gerd Achenbach, e, hoje, tem seguidores na Holanda, Estados Unidos, Canadá, Japão, Inglaterra, França, Israel, África do Sul e Hong Kong, entre outros países.


Inspirado no pensamento do filósofo Epicuro, quer mostrar nossa capacidade de reinvenção de nós mesmos e de regeneração diante da mudança ou da passividade, na medida em que:
“Vã é a filosofia que não cura o sofrimento do homem, pois, assim como nada se ganha na medicina quando ela não expulsa as doenças do corpo, nada se ganha na filosofia quando ela não expulsa o sofrimento da mente.”

 
topo
 
Quem procura o aconselhamento filosófico?
 

São homens, mulheres, casais, parceiros, filhos e adolescentes com questões afetivas, relacionais, existenciais, profissionais e vocacionais à procura de instrumentos racionais para resolverem problemas e resgatarem o equilíbrio pessoal.

Pessoas que insistem em não se colocarem no papel de vítimas como subprodutos da existência, muito pelo contrário, decididas a refletirem com clareza e distinção temas essenciais para a realização pessoal e profissional.
 
topo
 
Aconselhamento filosófico para empresários, executivos, gestores e líderes
 

Aconselhamento filosófico para empresários, executivos, gestores e líderesO que observo nos meus atendimentos a executivos, gestores e líderes é a real dificuldade em acompanharem as rápidas mudanças que o universo corporativo sofre em função da competitividade global. Isto pode gerar um descompasso entre o que a realidade solicita e o que a nossa mente continua a pensar.

A mente humana tende a estagnar-se num contínuo ‘fazer as coisas do mesmo jeito que antes’, sobretudo, se deram certo em outras oportunidades. Esse desconforto entre mente estável e realidade mutante traz forte angústia e estresse para os gestores, que, constantemente, precisam estar se revendo para colocarem o seu olhar em perspectiva, a fim de encontrarem o novo ou o diferente. O aconselhamento filosófico é um eficaz instrumento racional para desenvolver essa nova atitude, pois a filosofia nada mais é do que um método cultivado por filósofos para lidar com os problemas do homem.

Além disso, há outras dificuldades que eles enfrentam em suas gestões, acerca das quais os mais de 2 mil anos de sabedoria que a filosofia construiu podem ajudar. Primeiro, vamos enumerar algumas dificuldades organizacionais e, depois, as pessoais:

  1. Conflito entre o modelo antigo de gestão, baseado na padronização, rotinas, repetições e centralização do poder, focado na demanda, e as exigências de um novo modelo de gestão, que se baseia na liberdade, criatividade e difusão do poder, com foco na personalização de bens e serviços.
  2. Modelo de liderança, que oscila entre gestão autoritária, democrática e omissa, o que confunde os liderados para tomarem decisões.
  3. Liderança que cria conflitos, em vez de solucioná-los.
  4. Dificuldade no trabalho em equipe.
  5. Dificuldade do líder na percepção das diferenças de seus liderados.

O líder que negligencia o cuidado com o seu Ser que o faz ser.
 
Quanto às dificuldades pessoais que executivos, gestores e líderes enfrentam e, normalmente, passam em nosso atendimento, noto os seguintes aspectos:

  1. Inadequação entre o êxito na vida social e profissional e o insucesso na vida pessoal e relacional, ocasionando euforia por um lado e frustração por outro.
  2. Essa “esquizofrenia”, que produz uma fenda na ideia de sucesso, traz prejuízo, em médio prazo, para as várias faces da vida do executivo: profissional, social e pessoal, além do estrago psíquico, que compromete a saúde integralmente.

Noto ainda nos atendimentos que, paradoxalmente, as competências desenvolvidas para conquistar o sucesso na vida profissional e social, muitas vezes, não servem para a vida pessoal ou afetiva.

Faz-se necessário, portanto, outra sabedoria para desenvolver outras competências.

O aconselhamento filosófico ajuda os gestores a descobrirem essa sabedoria para colocarem a vida em equilíbrio. O objetivo final é praticar a arte de bem-viver.

 
topo
 
 
Metodologia de trabalho e parceria psicológica
 

Como método de trabalho, o aconselhamento filosófico utiliza duas formas:

A primeira, por intermédio de consultas individuais semanais, com supervisão psicológica nas clínicas em que Luiz Carlos é membro.

A segunda, por meio de reuniões temáticas bimestrais em grupo para análise e debate.

 
topo
 
Livros recomendados para uma maior compreensão do que é o aconselhamento filosófico
 

1. Marinof, L. Mais Platão Menos Prozac. Record. São Paulo: 2003.
2. Pergunte a Platão. Record. São Paulo: 2005.

 
topo